terça-feira

by pdrpinho

It’s not easy being green.


Desde 2009 eu moro sozinho. Uhu, liberdade, som alto de madrugada, dormir o dia inteiro e tal. Lógico, que você passa por momentos tensos, já tive que desentupir uma pia, brigar com o CABOCLO DO INFERNO da imobiliária, resolver coisa em cartório e tudo isso. Adulto, esse sou eu.

Aí rola aquele orgulho de ter sua casa, de limpar tudo e etc. Porém, o que ninguém te avisa é que você vai virar uma dona de casa. Não, não no sentido de “Ai, vou ter que arrumar a casa”. Eu to me referindo ao nível “Nossa Odete, descobri uma marca de desinfetante que é TIRO E QUEDA”. Sim sim, você vai virar uma doméstica. Outro dia eu fiquei MA-RA-VI-LHA-DO com o jeito que minha roupa ficou depois que eu usei um amaciante novo power-concentrado. Até aí, tranquilo. Saber como fazer compras? Tranquilo. Sair pra comprar um paninho de chão novo pra por na porta? De boas.

Só que essa semana eu cheguei ao fundo do poço doméstico. Eu olhei em volta e pensei “Nossa, tá faltando alguma coisa nesse apartamento.” Fui ao supermercado E. COMPREI. UMA. PLANTA. Não, não, não é uma planta máscula, que vai dar alguma fruta boa. É aquela plantinha ridícula do tamanho da sua mão, que não serve pra ABSOLUTAMENTE NADA.

Eu sei, minha plantinha é tosca. Mas eu molho ela todo dia. E to quase acreditando que conversar com ela vai fazer ela crescer mais. Pra todos os efeitos ela é minha roommate.Tudo bem, é ridículo. Coerência na vida: não trabalhamos.  Dona Neide ligou e mandou beijos.